Igor Scliar
top of page
  • Foto do escritorAscom iBench

Novos equipamentos para biologia molecular – um termociclador portátil.

Atualizado: 8 de jun. de 2022

O quão longe você pode ir quando pensa em fazer algo novo? Da mesma forma, o quão diverso uma empresa pode projetar seu portfólio de inovação? E o que isso importa para a ciência? Neste post trazemos a história de uma empresa que dominou a fabricação de vidros e recentemente se aventurou no mundo da biologia molecular, desenvolvendo uma solução de PCR (reação em cadeia da polimerase – em português) em tempo real com análises rápidas de até 15 minutos.



Essa tal de inovação

Ouvimos falar o tempo todo de inovação, na maioria das vezes de forma quase leviana.


A ciência, em si, está sempre em busca do novo, do avanço do conhecimento. A diferença aqui, é que o conhecimento gerado raramente pode ser aplicado de pronto. É um pouco a partir dessa falta de aplicabilidade imediata que muitos se perguntam se a ciência pela ciência é justificada. Mas isso é discussão para outro post.


Na mesma linha, pensando nas organizações que aplicam o conhecimento na sociedade, inovar por inovar talvez não seja suficiente para se manter no mercado e, portanto, não faz sentido. Não foi por falta de inovação que a Xerox ou a Blockbuster acabaram saindo do jogo, mas sim por não sair das obviedades inovativas.


Isso quer dizer que, quando estamos em um caminho, o histórico do caminho já traçado pode estreitar e fechar nossa visão para novas oportunidades. É quase como pensar na inércia: sair do movimento já em execução requer uma quantidade de energia ou vontade significativa.


Na ciência isso é muito comum. Pesquisadores são treinados para seguirem um caminho cada vez mais especializado, o que os torna muito diferenciais de um lado, mas, de outro, com menor possibilidade de aplicar seu conhecimento em diferentes contextos. Em um mundo onde mudanças rápidas fazem parte da rotina, diversificar pode significar sobreviver.


Além disso, é na mudança fora do caminho percorrido que muitas vezes moram as inovações mais interessantes. Neste post, contamos a história da NSG Group, uma empresa japonesa multinacional que se especializou na produção de vidro atendendo uma série de indústrias, de automobilística à construção civil. Para atender demandas de mercado e conseguir diversificar seu portfólio, hoje a empresa se arrisca na fabricação de equipamentos que utilizam vidro em seu core.


Do vidro à biologia molecular

O grupo NSG, originário no Japão, iniciou suas operações no Brasil em 2006 a partir da aquisição da empresa Pilkington Brasil Ltda – em atuação desde 1979 na indústria de vidros automotivos. A Pilkington, por sua vez, havia acabado de fagocitar a marca Santa Lúcia Cristais Blindex, queridinha de muitos banheiros. Em matéria de vidro, a NSG estava dominando as diversas possibilidades de aplicações. Atualmente a NSG Group é líder no mercado que atua, fornecendo para indústria automotiva, construção civil e eletrodomésticos. No entanto, em 2019 eles começaram uma nova empreitada e a biotecnologia foi a bola da vez.


Depois de muito planejamento e pesquisa, o grupo de inovação da empresa verificou que equipamentos de teste genético convencionais eram utilizados somente em algumas instalações especializadas devido ao seu grande tamanho e seu alto preço. Com isso, a demanda por testes mais rápidos e menores foi crescendo, gerando uma oportunidade.


Como resultado e focado na usabilidade, a NSG lançou em 2019 um dispositivo compacto, que oferece resultados em 15 minutos. Usando um tipo especial de vidro foram capazes de desenvolver o PicoGene™ PCR1100, um dispositivo PCR portátil de fácil uso e fácil aplicabilidade, essencial para quando respostas rápidas são necessárias.


Além disso, este termociclador portátil demanda pouco conhecimento de quem está manuseando o aparelho, facilitando sua aplicação fora do laboratório. Com isso, o equipamento tem achado grande aplicabilidade em linhas de produção industriais, por exemplo. Curiosamente, fazendas também podem utilizar o aparelho para detectar doenças precocemente em seus animais, utilizando diagnósticos moleculares.


Assim, o Pico Gene™1100 pode ser utilizado tanto para análises preventivas quanto corretivas.


Mas, e no laboratório de pesquisa?

O PicoGene™1100 é de fato um equipamento mais utilizado para controle de qualidade, do que para pesquisa científica. O equipamento, por exemplo, roda uma amostra por vez e não 20 a 30 amostras em placas de 96 poços como estamos acostumados.

Mas existe uma série de controles que os laboratórios podem realizar para melhorar a qualidade de seus trabalhos. Por exemplo, uma preocupação constante de pesquisadores que trabalham com cultura celular é a contaminação com micoplasma. Imagine só fazer um controle

rápido semanal, talvez diário, com resultado em 15 minutos? Sem falar na toxicidade dos géis de agarose com brometo de etídio…

Você pode encontrar o PicoGene™1100 e o chip de medição disponível para a compra direto no iBench Market. Mas não para por aí! No iBench Market, marketplace dedicado aos laboratórios brasileiros, você encontra reagentes, consumíveis e outros equipamentos para garantir seu PCR.

Para deixar o PCR ainda mais simples, aposte em kits OneStep (passo único) como os da QuatroG e da PCR Biosystems.

Que tal simplificar o processo de compras de insumos e equipamentos para biologia molecular?

Uma das maneiras de simplificar as compras dos insumos laboratoriais é utilizar marketplaces. Mas cuidado para não utilizar plataformas que não possuem nenhum critério de avaliação dos seus fornecedores. O iBench Market concentra dezenas de fornecedores que comercializam desde insumos básicos a reagentes específicos e equipamentos de alta performance para biologia molecular. Gestores podem realizar compras diretamente online e as notas fiscais ficam organizadas no dashboard do usuário. Além disso, em uma única compra, pesquisadores e gestores podem requisitar produtos de diversos fornecedores e pagar em um único boleto.

E como a iBench assegura as compras feitas?

Além da equipe iBench verificar todos os fornecedores cadastrados na plataforma, nós só liberamos o pagamento ao fornecedor depois que o produto é entregue.

Isso significa que você paga pelos materiais anteriormente, mas o fornecedor só recebe após a confirmação da entrega. Assim levamos segurança para ambos os lados!

Visite o iBench Market e cadastre-se agora mesmo. Se precisar de cotações formais ou caso não ache o produto desejado, entre em contato conosco e providenciaremos o que seu laboratório precisar.

A gestão do seu laboratório está ficando complexa e você precisa de suporte? Marque uma conversa conosco! Podemos lhe auxiliar na gestão de compras e estoque do seu laboratório, como já fazemos para clientes na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Entenda mais o diferencial que trazemos e como funcionamos aqui.

20 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page